Praça da Liberdade

Praça da Liberdade

Em um ambiente excepcional para quem quer saber um pouco mais sobre a história de Belo

Horizonte em uma praça histórica, a estrutura paisagística e arquitetônica da Praça da Liberdade em Belo Horizonte, reúne em si todos os elementos dos estilos que marcaram história na Cidade, se tornando assim um dos passeios mais agradáveis de Belo Horizonte, a construção da Praça da Liberdade remonta à fundação da nova capital mineira entre 1895 e 1897. Está edificado sobre uma praça artificial, obtida por corte e aterro do antigo Alto da Boa Vista, para se adequar ao traçado urbano do local. Portanto, no ambiente geográfico inicial da cidade, a localização do novo palácio e da sede do governo estadual estará em importante posição estratégica.

O tratamento paisagístico original seguiu as características do jardim inglês e, sob a responsabilidade do paisagista Paul Villon, a distribuição da vegetação é mais livre. A reforma de 1920 para a visita de Belo Horizonte pelo Rei da Bélgica removeu todos os vestígios desse estilo, porém, esses vestígios permanecem no jardim atrás do Palácio da Liberdade.

A paisagem da Praça da Liberdade reflete a evolução da arquitetura da cidade, dos estilos neoclássico e eclético, da virada do século 19 ao pós-modernismo. Além do Palácio da Liberdade, você também pode ver os seguintes prédios antigos da Secretaria de Estado: finanças, educação, segurança, transporte e obras públicas. O modernismo se materializa nas curvas do Edifício Niemeyer, projetado por Oscar Niemeyer, e que se projeta em um dos lados da praça.

A Praça da Liberdade localiza-se no final da Avenida João Pinheiro, de frente para o Palácio da Liberdade, sendo cortada por dupla fileira de palmeiras imperiais. Cercando a praça, construções ecléticas datadas da época da transferência da capital pois, no final do século XIX, a cidade de Belo Horizonte foi planejada para ser a nova capital do Estado. A Praça da Liberdade foi o lugar escolhido para abrigar o centro administrativo com jardins, coretos, repuxos e estátuas em mármore de carrara, palmeiras imperiais cortam o centro da praça, formando um lindo bosque direcionado para o portão principal de entrada do palácio. O conjunto traz jardins com gramado, árvores e plantas das mais diversas cores e espécies, flores, fontes, monumentos, bustos e um coreto em estrutura metálica.

A Idealização da Praça da Liberdade foi arquitetada juntamente com base nos valores e na estrutura socio- política do seu entorno. Quem enxerga a praça a partir da Avenida João Pinheiro consegue perceber com facilidade como as linhas paisagísticas da praça convergem, em linha reta, para o Palácio do Governador, praticamente conduzindo a vista do observador para essa última construção. Passa-se com isso uma ideia de que a praça seria algo como um jardim do governo.

Contudo, quem aprecia de maneira mais aprofundada as formas da Praça da Liberdade identifica facilmente os mais váriados sub-centros gravitacionais. Ou seja, há diversos ambientes intermediários, como as fontes e o coreto, para os quais fluem os jardins, espaços abertos e direcionam-se os bancos. Esses ambientes proporcionam agradáveis locais de lazer, bem como possibilitam a realização de eventos artísticos. Contornando toda a praça, também temos uma área de circulação, utilizada para corridas, caminhadas ou, simplesmente, para

passeios.

No entanto, a cidade tem um processo dinâmico, o que leva a uma nova relação entre forma e

espaço. Com a construção de arranha-céus por toda Belo Horizonte, a posição de destaque da Praça da Liberdade não é tão perceptível hoje. Na verdade, os pontos de crescimento da cidade são muito mais elevados, como os bairros Serra e Manga Belas, que subiam até a Serra do Curral. Com a construção da cidade administrativa, em 2010, na zona norte de Belo Horizonte, o valor simbólico da Praça da Liberdade como distrito do governo central diminuiu. A Praça da Liberdade substituiu instituições públicas e adquiriu instituições culturais ao seu redor, como mais museus e até planetários. Nesse sentido, com a nova proposta para o entorno da Praça da Liberdade, deixaremos de ser uma sociedade que reserva o melhor espaço e atenção para a política, e nos tornaremos cada vez mais uma sociedade que aposta na paisagem e no entretenimento.

Pontos Turísticos da praça

Museu de Minerais e Metais

O Museu de Minas e Metal permite que os visitantes explorem minas, minerais e metais. Por meio da tecnologia, é possível acessar as principais atividades econômicas de Minas Gerais.

Espaço do Conhecimento UFMG

O espaço do conhecimento da UFMG é definido como um “espaço cultural diferenciado que reúne cultura, ciência e arte”. O museu exibe de tudo, desde a criação do universo à vida na terra em um ambiente interativo. O planetário e o observatório são os mais preocupados no espaço do conhecimento.

Monumento ao Vale de Minas Gerais

O memorial conta a história de Minas Gerais. A alma e a tradição do país são colocadas neste museu interativo repleto de tecnologia e experiência virtual. Memorial de Minas Gerais Vale leva você em uma viagem em tempo real pelo estado.

Centro Cultural Banco do Brasil

O espaço chama-se CCBB e pode acolher várias exposições, peças, concertos, concertos, palestras, debates, seminários … O edifício do CCBB é uma exposição independente com um estilo eclético, neoclassicismo e Impacto do movimento artístico. O prédio foi concluído em 1930 para servir como Secretaria do Interior e da Justiça, e em 2013 passou a abrigar o Centro Cultural do Banco do Brasil.

Biblioteca Pública Luís de Bessa

A Biblioteca Pública Nacional foi projetada por Oscar Niemeyer em 1954 e também faz parte do circuito cultural da Praça da Liberdade. A biblioteca possui um acervo de cerca de 200.000 livros, entre livros, atualidades e jornais históricos, e atualidades e revistas históricas para consulta, e recebe 1.500 pessoas todos os dias.

Localizada no cruzamento das quatro importantes avenidas de Belo Horizonte está a Praça da Liberdade. Um ambiente de lazer muito agradável. Todas as noites, reúne pessoas diferentes para as mais diversas atividades. Muitas pessoas caminham e correm pela praça, há aulas de dança, crianças brincando perto da fonte, casais namorando nos bancos e idosos assistindo esportes.

Provavelmente, esta praça é o local mais importante da cidade por possuir grande importância simbólica, cultural, histórica e até econômica. Descubra tudo o que a Praça da Liberdade tem a oferecer!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *